Não uso a piscina do meu prédio. Posso renunciar para não pagar condomínio?

Você mora em condomínio e não faz uso das áreas de lazer de que dispõe, isto causa a perturbadora sensação de gasto desnecessário…

Então, eis que surge a brilhante ideia: E se eu renunciar, de modo oficial, ao direito de uso das áreas comuns de lazer do meu condomínio? Isso pode me livrar dos encargos! Existe esta possibilidade? Vejamos o que diz a legislação a respeito:

Ação de cobrança de Débitos Condominiais.

O problema que mais assola os condomínios é sem dúvida o atraso dos pagamentos das taxas condominiais. Com a sistemática do novo Código de Processo Civil, essa questão está muito mais rigorosa e célere! Antes, a ação de cobrança começava na fase de conhecimento, tinha produção de provas, recurso, enfim, às vezes uma cobrança levava anos, agora, essa fase pode ser dispensada, agilizando assim o processo de cobrança das cotas condominiais em atraso.

A construtora atrasou a entrega do imóvel comprado na planta? Saiba quais são os seus direitos!

Litigio judicial por atraso na entrega de imóvel na planta infelizmente não é raro, mas sim, um caso típico e recorrente. Diante de sua relevância, já trouxemos outros textos aqui no blog sobre o assunto. Porém, como a temática não se esgota, ainda podem restar dúvidas e uma forma que aprendemos muito é vendo exemplos…

COBRANÇA DA TAXA CONDOMINIAL PARCIAL DAS UNIDADES NÃO COMERCIALIZADAS PELA CONSTRUTORA

Quem já comprou um apartamento na planta ou recém pronto pode ter percebido que, no início, o condomínio estava um pouco “mais caro”. Possivelmente isso pode ter acontecido por conta de uma prática bem comum de Incorporadoras: a prescrição de pagamento parcial da taxa de condomínio das unidades não comercializadas, ou seja, as unidades que estejam prontas, mas que ainda não foram vendidas, permanecendo no nome da Incorporadora.