Meu vizinho construiu uma JANELA rente ao meu muro, e agora?

Hoje estou trazendo para vocês um fato real da minha vida: A construção da casa do meu vizinho! É minha gente, o meu vizinho está construindo uma casa no segundo andar e a janela está literalmente em cima do meu muro, virada para a área de serviço da minha casa tirando assim toda a minha privacidade, porque é como se ele estivesse em um “camarote” para assistir tudo que o que acontecer na minha casa!

Todas as visitas que entram na minha casa me enchem de perguntas, assim como voc6e deve estar se fazendo agora: “Você é advogada essa janela pode ficar aí?”; “Esse vizinho podia fazer isso doutora?”; “O que você vai fazer? Como vai ser o procedimento com o seu vizinho?”; “Vi no google que o vizinho não pode construir janela assim não é?”

Direito de Vizinhança – Solução de Conflitos.

Diante da urbanização das cidades, é difícil encontrar uma pessoa que não tenha sofrido algum tipo de incomodo por seu vizinho, mesmo que em propriedades próximas, não apenas contíguas. Pois, quando um morador quer fazer uso do seu direito de propriedade (música com volume mais alto, comemorações sem hora para acabar…), pode acabar gerando algum tipo de perturbação ou transtorno aos vizinhos próximos. 

A árvore do vizinho invadiu o meu terreno. E agora?

Este assunto me faz lembrar de quando eu era criança.
Minha avó, sempre discutia com o nosso vizinho, pois as raízes de suas árvores invadiam nosso terreno. Um certo dia, minha avó contratou um lenhador para cortar as raízes da árvore conhecida como Quaresmeira (foto da imagem do post) que estava invadindo a sua propriedade. É claro que como se não bastasse, o vizinho ajuizou uma ação em face dela por ter segundo ele “danificado ” a beleza da árvore que ele tanto amava.

O cheiro da maconha do vizinho incomoda?

Medidas penais e civis podem ser adotadas por aqueles que se incomodam com a “maré” que invade o apartamento.

Noite de verão, janelas dos apartamentos do condomínio abertas e começa a entrar aquele cheiro pela janela. A “maré” vem de um desconhecido e incomoda quem não está curtindo a mesma vibe. Um vizinho quebra o silêncio na vizinhança pacata: “Tem maconheiro no prédio!”, grita da janela. Outro dia, uma vizinha incomodada também se irrita: “Fecha a janela, maconheiro!”. Mas, além dos gritos, que outras medidas podem ser tomadas? O uso de maconha não é lícito no Brasil, mas isso não impede que a prática de fumar um baseado seja banal. Enquanto tramitam na Justiça ações sobre a descriminalização do uso da cannabis, aqueles que se sentem incomodados podem recorrer a medidas no âmbito do direito.

Tribunal de Justiça de Santa Catarina entende que: Câmeras de vigilância não violam a intimidade do vizinho.

A instalação de câmeras de vigilância em imóveis residenciais, com propósito de reforço à segurança, normalmente constitui exercício regular de direito de propriedade, nos termos do art. 1.228 do Código Civil. […] Sem que os elementos disso convençam, por não indicarem sequer o direcionamento dos mecanismos de filmagem ao interior do seu habitáculo, a ação tendente à remoção foi julgada improcedente.